Função genética

Sobre uma mesa preparada

Com linho branco forrada

Um copo adiposo exposto

Pessoas ao seu redor

Para um trabalho de gosto.

Ferem-lhe o ventre

De suas entranhas extraído

Um corpo inerte.

Nomearam-lhe semente

Tem vida sim senhor

Função genética, afirma a ciência

É ainda uma criança

Ensina o professor,

Em ambiente adequado

Terá pleno desenvolvimento.

Surgirão protuberâncias,

Como adorno verdes folhinhas,

Tratada com carinho

Se tornará em breve

Árvore frondosa, gigante

Sob a sua copada

Brincarão crianças

Nas manhãs ensolaradas.

Em meio ao crepúsculo

Guardará em silêncio

Segredos dos amantes.

Bendita sua exuberância.