Uma cortesia

Pelas cordas mágicas do destino

O imigrante surgiu.

Entre festas do verde

Cultuou o alvorecer

Envolta e, raios festivos

Na intimidade do seu ser.

Lua a lua o povo crescia

A chuva a levava

O vento a trazia

Na guerra do espaço

No espaço da terra

Mais forte se conduzia.

Nas trilhas do café

A terra se abriu em flor

Aos olhos do mundo cresceu

Seus filhos uníssonos

Asseguram seu valor.