Brilho de estrelas

Na efervescência da noite

Ela aparece.

Corpo gentil, pele macia

Infinitamente bela.

Uma estrela, eu diria.

De pintura não carece.

Sua forma exterior

Traz resplandecência da luz.

A beleza do seu resplendor

Me inflama, me seduz.

No seu olhar percebo

Paz e doçura

Amor profundo

Isento de amargura.

Nós dois unidos

Discretamente seguidos

Pelos cantores do anoitecer

Percorremos o mundo

Que pena!

Ouço palavras de despedida

Uma ilusão bonita

Tão logo fenecida!