EU E ELA

Aprecio esta vida cheia de seres e fazeres,

angústias, ausências, respostas e muitas cores.

E o espírito entre flores, vê a vida pela janela.

Da janela do quarto, eu mesmo junto dela.

Sinto o sol vindo de mansinho. Eu olho.

Visto nuvens e neblinas das verdes folhas e,

qual linda moça da janela, eu contemplo.

Aprecio a vida , e me perco a sonhar,

Em meus sonhos só há flores e a donzela.

Não há rosto de criança, nem capelas.

São visões vivas, imaginárias e reais

Com perfumes e o despertar de pardais.