JUVENTUDE

A existência? A escola?

De fato, é um caos!

Um nojo!

Levo meus dias à mercê da insegurança, mas nunca desanimo neste abismo profundo.

Não aceito apenas ser.

Quero a liderança, quero muito transformar o mundo, a cultura quero mudar, transformar, ser EU!

No mundo, quero ir fundo!

Mundo desnudo, mundo imundo...

Memórias quero deixar.

As teias existenciais!? Elas vêm de Zap.

Quero interferir até na infinidade do tempo.

Vim para viver a glória do Amor e apreciar a Luz da Beleza, isento.

Isto sim é top!

Vim aqui, cheguei chegando para ser de todos e com todos interagir, amando...

À tarde, volto da vida a fadiga me trai.

O passado apagou-se, os anos não contam mais me regozijo por tudo, tudo me interessa e jamais pretendo fugir.

Levo a vida galopando.

Quero interagir. Sou amizade pura!

Adorada loucura!...

Como criador de novas palavras, estou na vanguarda da espécie.

Hoje estou um nojo.

Posso assumir! Quero dançar, dançar com a mina ao som do meu violão, e curtir.

Afinal o que são vozes, versos, estrelas?

São tijolos de uma realidade a construir.

Meus desejos? nem o sono pode aplacar.

Não tenham piedade de mim.

Enfim, a piedade aos fracos vou destinar.