CÁLICE

Agora eu penso no calor do prazer, enquanto sofro tanto, querendo amar você. Quando o seu corpo acaricia o meu, lentamente... sinto sensações estranhas que confortam a alma... Quando os lábios encontram os meus, suavemente, com desejo intenso e este sabor de paixão, sinto o delírio arrebatar-me o coração. São fulgores que tiram-me os sentidos, levam-me a desejar, ardentemente, o desejo de ter você em mim abraçando-me com ternura, percorrendo o meu corpo, convidando-me à loucura. Como poeta criativo descubro o seu corpo idealizo sua pele, sinto na boca o gosto de beber de sorver deste cálice de amor sublime, que me sacia a sede provoca arrepios, quenturas e calafrios fragilizando-me em agra

ACERTANDO O TOM

A vida vai, a vida vem... Como onda que se eleva, vaga, tudo passa... tudo é transitório. O real não se mostra, apaga, ultrapassa o que é em movimentos ondulatórios e dispensa entendimentos. Pois é... Cultivando várias formas de vida o homem age como se de ferro fosse: cria sua religião, assume alma de criança, busca ter, destrói identidades, veste máscaras, desfaz crença, cria novas formas pelo verbo. Sonha... Na tentativa de vencer outras esferas, o homem vive de forma intensa, cria lirismos e se afasta do real. Pela arte escoa toda sua vida, procura repouso, combate obstáculos. Cria... Na pintura, como criador de mundos, expõe o texto em fragmentos, imprime movimentos. Usa cores na intenc

NATUREZA

Pode haver coisa mais bela do que uma flor nascida na tapera? A ave que no pequeno ninho Balanceia, ou a lua que dourando a treva a incendeia? Eu já vi sombras e flores, vi águas, fontes, verduras, vi aves morrendo de amores, o sol queimando lavouras, com tintas de todas as cores. Justo, agora, pergunto: – quem pode ser o autor de toda beleza? Olhe atentamente e verá quem é a raiz do mistério, a luz, a força, a razão, a capacidade, senão o Deus, Senhor de todas as coisas?

FLORES...

Vitória, Cidade Presépio, a todos seduz! Cidade Sol, com o céu sempre azul, guarda segredos que nem bom verso traduz. Suas ruas arborizadas entrelaçam histórias. Guardam mistérios de grandes vitórias. As amendoeiras das praças celebram amores. As aves marinhas protegem seus ninhos, e o coração da natureza transborda clamores. Livres asas forçam horizontes, a viuvinha brejeira esgueirando canais, e o bem-te-vi com sua canção... Nos beirais e calçadas a rolinha rufla penais, o sabiá laranjeira canta em seu ninho Em Vitória, a Cidade Presépio, sorvemos cantos de pássaros, e de cigarras libertas de subterrâneos ciciando segredos num mundo em flor. Não importa que o sol se esconda todinho, não im

VEIA CRIATIVA

Cada uma de minhas pinturas é um poema. Penso que minha obra é biográfica. No baú de lembranças que levo comigo, minha alma mora, liberta. Espreguiça nas areias da praia... genuflexa, ora por entre arcos e capitéis... contemplativa, devaneia entre rosas e girassóis. Sem começo e sem fim, minha alma é como o mar e meus sonhos são mensageiros de náufragos tombados em sulcos, em viagens exaustivas. Em tudo quero transmitir um encantamento, celebro conquistas, choro derrotas... Com a pintura, solto as feras que vivem em meus sonhos, sinto a eterna inquietação do meu destino humano. É aí que poesia vive. É com a poesia ou com na letra de uma canção que encontro fontes de inspiração. Descubro poss

FELICIDADE

Felicidade é como a chuva que molha a plantação, é bem precioso que vem num olhar. Sem notar, vem tomar todo nosso coração. Vem com o amor que chega, vem devagarinho, em mil formas aparece, mas nem todos a conhece. Felicidade reflete sempre o que a alma não tem. Não tem forma, causa, nem cor mas você esquece que sempre é preciso lutar, para poder receber. Felicidade é só mesmo uma questão de saber: não é genética, mas sempre existiu em nós; é bem que a vida nos dá, mas é preciso colher; mesmo estando no coração, é preciso procurar. A felicidade está no coração, está em todo lugar. Felicidade está na vida, tem um quê de divino, mas ninguém sabe direito, o que a felicidade é. As borboletas che

SEMENTES... FELIZES SEMENTES...

Escolho pensamentos felizes... felizes sementes... Sinto a intensa magia que arqueja o seio, o coração disparado de amar... De peito aberto, meu corpo irradia e treme e desfalece. Cai nas garras da sedução e me deixa louco de amor. Planto sementes em terra favada. Inigualável na arte de amar enxugo palavras, sorvo o belo e quero sorrir, quero sorrir no encantamento de ser possuído... Aprecio o belo procurando o além. Deslizo por vastos campos e depressões e marco feito tatuagem o quente ventre da terra santa. Desfaleço. Ouço pássaros cantarilhos que desfiam rosário de penas. Choro a cantar. Ventos fertilizantes, brisa da manhã hão de fortalecer toda união. Amamos... O amor reconstrói proces

HOJE EU QUERO FLORES

Hoje quero flores, muitas flores - perdoa-me folhas secas com suas bordadas nervuras - Me ardem todos os amores... Só quero a esperança das cores azul, vermelho, amarelo. Hoje quero flores perfumadas ; ai quem me dera eterna primavera, primavera ébria de cores, de variados matizes, olores... Hoje quero flores, muitas flores Para ornar caminhos, alegrar meus amores, cultivando o amor perfeito e o não se esqueça de mim...

VIDA

Nem o bronze, nem portas de aço, nem o ouro, nem mesmo o mar pode vencer o tempo da vida. Pedras, terra, tudo não pode acelerar o estouro da flor que desabrocha, das sombras, das lembranças. Imagens retorcidas entre matizes descoloridos, é o espanto da morte... devo morrer um dia... Pintam figuras disformes na floresta petrificada, é o corpo que sofre, é a alma que se agiganta. Nas entranhas da terra entre máscaras de cera, esplendores esquecidos de toda a vida vivida. Em momentos passados entre flores vivazes. uma alma errante, altares, tronos, imensas riquezas de nada valem, apodrecem. Nem sábios, soberbos ou grandes, senão lembranças de umas sombras. Um coração sem nenhuma epiderme, a cam

LIBERDADE

Liberdade é amor, é mais forte que a paixão. É sombra volante na cascata do firmamento, é leve ave passante que guarda na garganta suave canto de poderoso encantamento. É como os pássaros que vêm e vão, chegam não sei de onde, pousam, e em busca de novos ninhos, lá se vão. Partem deixando corações vazios, Liberdade é saber que o pássaro azul da felicidade pode logo voar e partir para pousar num qualquer horizonte, e para em outro coração, amigo, surgir. E em nós reside a esperança derradeira que, a qualquer momento, ao ninho deve voltar, para depois sair célere em busca de prisão eterna que é, certamente, a liberdade de poder voar. A liberdade é o barco em mar de sereia. Ela vem e vai ao sab

DEPOIMENTO

Durantes 30 anos de minha vida trabalhei como professora do Colégio Gomes Cardim. Por uns dois ou três anos, não me lembro bem, estive diretora. Mas eu me realizava mesmo como professora e como professora de adultos me aposentei. Minha preferência sempre foi ensinar a aprender. Buscar meios para o nosso crescimento e o aprimoramento cultural das novas gerações. Sendo professora de crianças maiores eu era feliz. Eu me lembro bem, lá pelos anos de 1956/57, eu era professora de 4ª série e o Colégio Gomes Cardim ainda funcionava em algumas salas anexas ao Colégio Maria Ortiz, que ficava ali atrás do Palácio Anchieta. As turmas daquele tempo eram muito boas e os alunos eram inteligentes e esforça

VALORES HUMANOS – uma reflexão

O homem desenvolveu-se a partir dos animais, e não há nenhuma descontinuidade importante entre ele e a ameba” Neste insensato teatro que é a vida, a cena mostra um homem que se define como soberano entre todas os seres, mas não sabe onde buscar a serenidade e o equilíbrio para sua vida. Busca a verdade como valor humano, para fazer dela a motivação que o levará à formação de seus valores e, consequentemente, ao encontro da felicidade. O espírito humano deseja encontrar uma verdade como um poema de amor, tão transparente que perpasse todas as formas de vida. Que seja uma oferenda que acalente corações, tão meiga que dê dignidade ao homem e significado ao seu viver. É claro que não pretendo es

Postagens anteriores

Envie seu email